Informativo Semanal

Cadastre o seu e-mail para receber uma mensagem semanal.
19/08/2017

Porque acredito no Jovem


“Toda minha atuação política tem sido voltada numa ilimitada confiança na juventude”
Mauro Moraes

A Juventude é sempre a esperança mais pungente de uma nação. Mas a expectativa pelo comprometimento do jovem exige da sociedade uma proporcional correspondência de participação, que, por vezes é recrudescente e recusatória. A esperança nos jovens também é lancinante por reclamar a responsabilidade da nação na formação de seus filhos. Mas, o jovem, sobretudo, é esperança se assim o desejar, e os que acreditam no jovem, invariavelmente, acreditam no futuro de nosso país, por saberem que a juventude jamais decepcionará os que nela se esperançam.

Porém precisamos precaver nossa juventude das armadilhas dos que não querem a sua participação. Os interesses promulgadores da derrocada social tentam desestimular a participação de nossos jovens, sugerindo que eles são uma esperança que acontece naturalmente, sendo desnecessário qualquer esforço nesse sentido. Os que não querem mudanças também buscam incrustar no jovem a idéia de que política é ruim, preocupação infrutífera, assunto somente para políticos, e os líderes despóticos freiam o desenvolvimento cultural da juventude, dificultando-a avançar em concepções mais amplas, que facilitem a compreensão da origem dos problemas sociais e a motivem na busca consciente de soluções. Aos desinteressados na evolução da juventude, é mais conveniente a incerteza e a desordem social, que estabelecem uma grande confusão de valores e colaboram para o aviltamento e marginalização do jovem. São essas situações pesarosas que nos fazem renovar, diariamente, a disposição de luta com os jovens.

O nosso crédito aos jovens tem por base a emoção proveniente das muitas lutas em que juntos, superamos todas as dificuldades e conseguimos memoráveis vitórias.

Nós acreditamos no jovem porque sabemos, fundamentados na experiência pessoal, que a imensa massa jovem de nosso país, não pode ser calada. A juventude pode ser ludibriada e intimidada como o foi em passado recente, mas nunca será silenciada, pois ser jovem é uma manifestação da vida que se renova incessantemente, e que nos faz fortes, destemidos, desincompatibilizados de nossos problemas mais íntimos, e revela-nos humanos, seres cientes da necessidade de felicidade geral, receptivos a todas as raças, cores, crenças, sensíveis à natureza e ao clamor pela sua preservação, e dispostos a mudar toda e qualquer situação de injustiça, procurando estabelecer e promover o estado de bem estar geral.

Nós acreditamos no jovem não por conveniência, mas por identificação mútua, pois acreditar no jovem requer dedicação, trabalho incessante, disposição e muita sensibilidade. Mas a opção pelos jovens traz consigo a compensação indescritível dos resultados fundados no intuito conjunto, estimulados pelo altruísmo e renovadores por si só.

A atual fase de transição democrática no Brasil, carecem de uma maior participação da juventude. O voto facultativo aos 16 anos, é uma concessão que solicita aos jovens aprimoramento político e consciência do valor de seu voto. Nosso país desenvolverá a democracia se nossos jovens assumirem a responsabilidade da qualificação de lideranças capazes de despertarem nos brasileiros a vontade autônoma de construir e a disposição à liberdade com responsabilidade. Assim estaremos afastando qualquer possibilidade de intervenções ditatoriais ou governos improducentes. E nesse momento como em outros instantes importantes da vida política de nosso país, estamos assumindo, sempre com os jovens, a nossa parcela de responsabilidade na reestruturação política do Brasil.

Investimos na juventude porque acreditamos que o jovem realmente pode construir um futuro melhor para o nosso país, a partir de sua ação hoje. E nossa representatividade do jovem tem por pilar a convicção de que agora, mais do que em qualquer época, é a vez dos jovens.